E porque os ofícios são, antes de tudo, pessoas – quer as que dominam o ofício, quer as que beneficiam do resultado do mesmo –, é com as pessoas que temos antes de tudo trabalhar, de revitalizar e divulgar estes saberes, valores e tradições. 

As “Artes & Ofícios” em causa por vezes já não são pertinentes na função para a qual foram desenhadas. Desta forma, para se inscreverem no presente, têm de ganhar uma nova roupagem de atractividade, assente no trabalho com os materiais, na dimensão artística e estética das peças, na possibilidade de criar um novo design e, consequentemente, uma nova funcionalidade ou, ainda, serem apenas repositório de memórias afectivas que se querem preservar. É para contribuir para este propósito que foi levado a cabo o levantamento e inventariação das “Artes & Ofícios” nos concelhos de Viana do Alentejo, Portel, Cuba, a freguesia de Vila de Frades do concelho de Vidigueira e as freguesias de São Cristóvão e de Santiago do Escoural de Montemor-o-Novo.

No final do projecto, pretende-se que todos se sintam proprietários destas tradições, orgulhosos e conhecedores das mesmas, com vontade e capacidade de projectá-las para fora do seu território de origem, quer seja através de visitas orientadas, quer seja através da produção e comercialização de novas peças, quer seja através de outras e novas dinâmicas nascidas na comunidade local. 

 

Os objectivos do presente projecto são:

  •  Recuperar um património tradicional do território;

  • Desenvolver uma mecânica de intervenção que una gerações em torno do tema do projecto, introduzindo ferramentas de mediação contemporâneas e ganhando a adesão da comunidade local no seu todo relativamente a este património imaterial;

  • Identificar de forma exaustiva o potencial latente no território de intervenção em termos de “Artes & Ofícios”, tendo em vista uma futura intervenção ao nível do design e da comercialização das peças;

  • Criar um conjunto de materiais de comunicação que garantam a divulgação da iniciativa. 

pdr-01.jpg
Cofinanciado por